quinta-feira, 15 de agosto de 2013

TEMPO DE SEPARAÇÃO

O tempo passou depressa ...
E eu que não tinha pressa
de viver tudo ao teu lado
agora fico calada
pensando no que virá.
A vida, como será
no vazio dessa casa?
Serei um pássaro sem asas
sem saber como voar.

Meu coração tem dois lados
divididos no querer.
Um lado é felicidade
pelo alcance do teu sonho.
O outro lado é tristonho
por não poder te prender.
fica o cheiro de saudade,
e em cada canto... você.
Maria
01/08/2013

5 comentários:

Danielle Dias disse...

Tem aquela máxima:nascemos sozinhos e morremos sozinhos..No meio deste intervalo,buscamos encontros de alma.
Mas de alguma forma,não podemos paralisarmos no tempo.Temos que ter forças para prosseguir;este intervalo é muito curto para sofrermos,mas sofremos,não tem jeito.Só não se pode tornar-se uma constante em nossas vidas.Escrever é como exorcizar o que há de bom e nem tão bom assim dentro de mim.E isso faz bem!É algo acalentador.

Parabéns pelo seu poema.Digno!

Beijão,Maria!Dani

Maria disse...

Obrigada pela visita Danielle e tbem pelo comentário.
Beijo no coração

Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ivaneide Henrique disse...

Boa noite
Vi seu nome no Siga me, e venho convidar você a fazer uma visita e,ao meu blog www.profetizandotudoposso.blogspot.com.br. Se desejar seguir eu virei retribuir a sua gentileza.
Desejo uma feliz semana!

O Profeta disse...

Oiçam este poeta de tostão
Que já prometeu e pediu uma mão
Oiçam a palavra salgada de saliva
Não tenho muito lugar, em ti, paixão


Passei para te desejar uma radiosa semana

Doce beijo